Iara do Carmo Callegaro
Diretor: Dr. José Luiz Luzón Benedicto
Desarrollo Social y Regional
Doutorado em Planificacion Territorial y Gestión Ambiental
Departament de Geografia Física i Anàlisi Geogràfica Regional
Facultat de Geografia i Història - UB

Parceria Universidade de Barcelona e Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia.

20/10/2008.

Estrutura Agrária e Desenvolvimento Sustentável na Microrregião de Itapetinga


1. Título: Estrutura Agrária e Desenvolvimento Sustentável na Microrregião de Itapetinga.

2. Motivação Pessoal: Expresso na Introdução: “Porque Abordar Estrutura Agrária e Desenvolvimento Sustentável”.

3. Problema: A Estrutura Agrária fundamentada nos grandes estabelecimentos agropecuários produz uma face perversa nas economias locais e regionais, expressa pelos baixos índices sociais e culturais da população que fica à margem do poder econômico, nestas regiões.

4. Hipótese: A concentração fundiária está diretamente correlacionada com os baixos índices de desenvolvimento econômico e social dos municípios que compõe a microrregião de Itapetinga.

5. Objetivos
5.1. Objetivo Geral: Partindo do conceito de Desenvolvimento Sustentável, buscar correlacionar se a Estrutura Agrária tem implicações sobre o desenvolvimento social das cidades que compões a microrregião de Itapetinga.

5.2. Objetivos específicos:
- Levantar a estrutura fundiária dos municípios que compõe esta microrregião e a produção agropecuária dos referidos municípios.
- Levantar e analisar os índices sociais dos municípios da microrregião, correlacionando com os mesmos à nível de Estado, de forma à avaliar se há implicações da estrutura agrária da microrregião sobre o desenvolvimento social.
- Avaliar se a Estrutura Fundiária apresenta implicações sobre a produção agrícola na microrregião.
- Levantar o tipo de culturas agrícolas cultivadas e a relação destas com a segurança alimentar nos municípios.

6. Desenvolvimento do Trabalho
6.1. Porque abordar estrutura agrária e desenvolvimento social ou acerca da Motivação Pessoal.
6.2.Fluxograma: Algumas Implicações da Estrutura Agrária sobre o Desenvolvimento Sustentável.
6.3. Caracterização da Microrregião de Itapetinga.
6.4. Estrutura Agrária e Desenvolvimento Sustentável.
6.4.1. Considerações sobre Desenvolvimento Sustentável.
6.4.2. Grandes Propriedades: Faltaria a racionalidade ambiental, econômica e equidade social?
6.4.3 Agricultura Familiar/Agricultura Camponesa: Da Complexidade Conceitual a Importância Social.
6.4.3.1 A Face da Agricultura Familiar no Brasil e na Bahia.
6.5Caracterização da Estrutura Agrária no Sudoeste da Bahia.
6.6 A Microrregião de Itapetinga.
6.6.1 Informalidade: uma face da exclusão
6.6.2 Como Falar em Desenvolvimento Diante da Exclusão Social
6.6.3 De onde nasceu a expressão “trabalha o feio para o bonito comer”? ou Existe Desigualdade Social nos Municípios da Microrregião de Itapetinga?
6.6.4 Acerca de uma definição de pobreza
7. Considerações Finais

8. Referências Bibliográficas

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

A morada é um espaço de vida para o camponês.

FOTO: CALLEGARO, 2006 Itapetinga-BA - Trabalho de campo

Se a casa é um espaço de vida e trabalho familiar,
o camponês busca expressar-se embelezando este
espaço.

CALLEGARO, 2006 Itapetinga-BA - Trabalho de campo





FOTO: CALLEGARO, 2006 Itapetinga-BA - Trabalho de campo

As cozinhas são, geralmente, a área mais ampla da casa
camponesa, pois é nela que a família se reúne nos
horários de alimentação e nos rituais familiares do café,
chá ou chimarrão.



Agricultura Familiar: Um modo de vida
CALLEGARO, 2006 - Registro de campo
Horta Comunitária - Itapetinga-BA
Estes breves registros fotográficos evidenciam que
a terra não é apenas o espaço de produção, mas
um lugar para cultivar aquilo que é belo e não
necessariamente apresenta valor de mercado ou consumo.

2 comentários:

Maria da Graça Kolinski Callegaro disse...

Entrei no teu blog hj mais em atenção a tua comunicação sobre o mesmo.
No entanto, apreciei muito.
Achei bonito (lindo!) e "consistente" na medida que trata de um tema de grande interesse para todos nós (habitantes do planeta), que é o desenvolvimento sustentável.
Não cheguei a abrir os textos em detalhes, mas as "chamadas" me pareceram de grande interesse, gostei imensamente das fotos e também achei bastante interessante o fluxograma que relaciona a estrutura fundiária com o desnvolvimento....

Este tema da relação com a terra me toca profundamente, me emociona, me anima e me acorda a vontade de estar em contato mais direto com a terra, com as plantas, com os demais seres enfim, numa vivência de maior relação....

Fico muito feliz que tenha cada vez mais gente do meio acadêmico cuidando deste aspecto, trabalhando pelo desenvolvimento sustentável / dignidadade dos seres!

Fico feliz, MANA IARA, de te ver dando continuidade a tema/trabalho de teu interesse, ALGO que te atrai, te mobiliza, algo que tu amas!
Estou almejando profundamente que tenhas uma caminhada profícua, digna do teu interesse e dedicação.
Que a "morada seja um espaço de vida digna para cada vez mais pessoas"!

Mana Maria da Graça
26 Outubro 2008

Anônimo disse...

\º/ eu anonima!! rsrsrs

Mãe adorei seu blog
to tão orgulhosa
huahuahuahua
¬¬' pegando minha maquina e tirando varias fotinhas em???
nosso blog tha d+ emm? ;D
poaskpoaskpoaskpoask³
te amo!!! (L¹²³
bjokiss